Páginas

2015, A Retrospectiva

Pelo segundo ano seguido, realizo uma Retrospectiva do ano que passou. É das minhas publicações preferidas de fazer porque me recorda do quanto me diverti, daquilo que fiz, ao que "sobrevivi" e das muitas surpresas que guardo no coração. 2015 foi um ano brutal e não me considero em nada uma miúda feliz, muito pelo contrário. Considero-me uma sortuda e uma  felizarda.

Em 2015 concretizei muitos desejos inesperadamente e risquei-os a todos da lista. Li, vi e revi coisas e pessoas incríveis e sorri, cantei e dancei muito, Em 2015 argumentei e formulei opiniões, compreendi e aprendi sempre algo novo todos os dias. Em 2015 fiquei a conhecer o verdadeiro significado de Feminismo e aquilo pelo que os feministas lutam realmente. Pisei solo inglês e estive em Londres, na Costa Vicentina, em Lagos, Loulé, Sagres, na Guarda, no Porto, em Aveiro, em São Martinho do Porto, em Tomar e em Setúbal e estive em alguns eventos brutais tais como a Taça do Mundo de Lisboa onde vi as melhores ginastas do mundo  e que quero muito voltar a ver no mesmo evento (se for possível!) e nos Jogos Olímpicos, o PortugalGym em Loulé e o Festival Sol da Caparica. Coleccionei fotografias e memórias em todos estes fabulosos eventos.

Este ano tive direito a uma festa de aniversário surpresa e aos meus amigos todos a cantarem em uníssono os Parabéns, recebi de braços abertos pessoas novas e embarquei em novas aventuras. Conclui a etapa de dormir setenta e cinco noites de uma tenda (rumo às cem!) e saltei um muro para outra secção nos escuteiros. Ingressei numa equipa cheia de pessoas que me dizem muito e desde finais de Outubro ainda não parámos de trabalhar e de preparar coisas, que as nossas ideias luminosas dêem muitos frutos! Investi num novo telemóvel, logo no início do ano e já no final investi num computador (no qual vos escrevo de momento), tive direito ao meu novo fato da ginástica e a diversos mimos, é impossível esconder a magnífica camisola do Harry Potter que fizeram para mim! Fui mais organizada e tentei ser muito mais autónoma e paciente. Juntou-se mais um membro à família, o cão mais giro de sempre, de nome Spot que foi talvez a coisa mais inesperada que este ano me trouxe, a seguir ao meu aniversário e a Londres. Senti que pertencia a um local e recebi abraços calorosos. Comuniquei numa outra língua que não a minha e acho que me safei muito bem. Descobri qual é a minha praia e vi com os meus próprios olhos locais estupendos.

Renovei o Dancing Shoes e fui mencionada em quatro blogues incríveis, no Uma Colher de Arroz, no Brisa Passageira (O Melhor da BlogosferaLBALT), no Bobby Pins e no Lucky 13 (Tempo de AntenaCarimbo de Qualidade). Fiz também parte de alguns blogrolls: no Brisa Passageira e no A Sofia World. Os meus mais sinceros, obrigada, a todos. 

Este ano eu apanhei grandes molhas, vi o meu irmão trajar pela primeira vez e cantei muitas músicas da tuna com ele (para ele praticar!). Vesti roupas bonitas e senti-me bem comigo própria. Fiz arborismo e amei ainda mais arte, moda, desenho e arquitectura e fiquei incrédula face à maldade humana. Ouvi músicas diferentes e redescobri  as maravilhas do youtube. Dei dicas sobre os mais variados assuntos e este ano tentei ser mais saudável, bebendo mais água (fiz um pseudo plano diário para me manter hidratada porque eu quase que não bebia água), deixei de pôr açúcar no chá (parece pouco mas foi um grande passo!) e fiz exercício nos meses em que não tive treinos. Fiz surpresa e entreguei a uma amiga um bilhete para sua banda favorita no seu dia de anos (o vídeo da reacção continua  a ser impagável!) e ainda recolhi fotografias para construir um álbum de memórias meio cheio para ela encher a outra metade. Tive certezas e deixei de as ter e senti-me mais confiante que nunca. Sinto que evolui em algumas coisas tais como a escrita e o falar em público (mas que ainda precisa de ser muito trabalhado!).

Um ano cheio de gorduchices, restaurantes fabuloso e comida incrível. Dos ovos moles, à francesinha, passando pelos gelados Amorino e pelos macarrons que fiz (agora sinto-me capaz de enfrentar o Adriano Zumbo e as suas receitas culinárias!) e do muito cheesecake que enfardei. Foi um ano cheio de cultura, fui a muitos museus (à volta de dez!) e passeei por várias cidades a pé. Fui mais que muitas vezes assistir a cinema, teatro e espectáculos. Redescobri os encantos de Lisboa e todas as suas ruazinhas incríveis. Dei imensos mergulhos tanto em rio, mar e piscina e aproveitei da maneira certa aquilo que a natureza tem para nos oferecer. Fiz os meus próprios cadernos para a escola e construí uma agenda totalmente a minha cara. Realizei trabalho comunitário, virei canoas, e dormi pouco em algumas noites com deep conversations e piadas de fazer doer a barriga. Fui muito feliz, mesmo muito feliz e não podia estar mais grata por tudo o que aconteceu em 2015.




December'15

Em Dezembro terminei as aulas, realizei os últimos testes e obtive bons resultados. Entreguei e recebi presentes que eram totalmente a minha cara e não fiquei desiludida com nenhum! Tive um Natal que soube a Natal, ao contrários dos últimos ano nos quais não senti o espírito, este ano fui para casa dos avós (acho que só o facto de passar a consoada noutro local me dá mais vontade de o celebrar!) e diverti-me muito. 

Participei (não tantas vezes como queria) no Blogger Christmas Challenge e não me falhei no Desculpas de Natal através do Instagram, que me obrigou a procurar fotografias e detalhes no meu dia-a-dia e a explorar o tema e a adaptá-los em contextos diversificados. Comi muito e tive tempo para estar com os meus amigos, para fazer um sarau e para ter (mais) reuniões extra. Estive no Convento de Cristo em Tomar que era um local a visitar na minha lista de Wishes (que ainda não foi publicada porque foi totalmente reformulada, tem quatro quilómetros de comprimento e precisa de ser organizada). Decorei a casa, vi as iluminações, fui ao Starbucks (pela primeira vez!). Joguei muito às cartas, vi alguns filmes e um li um livro incrível. 

O último mês do ano vai terminar com pessoas que tanto me dizem em trapinhos bonitos e na esperança de começar um novo ano em que reine a alegria, a inovação e o reconhecimento pelo muito trabalho.


2016 Goals

Este ano não quero colocar grandes metas, é uma lista muito mais pequena que a anterior e com coisas mais definidas. Objectivos mais de "vivências" de eventos e que precisam do meu esforço, empenho e contributo. Estes são os meus únicos objectivos para 2016. Quero muito riscá-los a todos embora alguns dependam de muita coisa e não somente de mim.
  1. Ir ao Gerês
  2. Participar no PortugalGym
  3. Fazer uma escolha da qual me orgulhe
  4. Lenço azul ao pescoço
  5. Ir ao Go3.
  6. Viajar.
  7. Organizar no mínimo, duas festas surpresa.
  8. Safar-me nos exames.
  9. Fazer voluntariado.
  10. Ir ver o Monstros Fantásticos e Onde Encontrá-los ao cinema.


2015 Goals - Review

No final de 2014 fiz uma publicação no qual mencionava os meus objectivos para o ano novo que estava à porta. Não me guiei durante este ano (de todo!) por esta lista, deixei as coisas fluírem, não me obriguei a nada. Sinto que fui exigente e ambiciosa comigo mesma na hora de idealizar as metas tanto que concretizei no total pouco mais de metade e quero propor-me a objectivos mais simples e "concretizáveis" para 2016.

✓ Ir ao PortugalGym .

✓ Comprar o meu maillot.

Ter boas notas.

✓ Cortar o cabelo mais curto que o habitual.
Feito e adorei o resultado final!

Fazer voluntariado.
Estive quaaaase mas (ainda) não foi desta.

✓ Ir a um sítio onde nunca estive anteriormente.
Tantos! Lagos, Loulé, Londres!

 ✓ ✓ ✓ Viajar.
Eu não estava mesmo à espera de concretizar este mas, tadaaaam!

 ✓  Ler 10 livros que nunca li antes.
Alguns títulos: Quando a Neve Cai, Se eu Ficar, Eleanor & Park, Monstros Fantásticos e Onde os Encontrar, It, Um Momento Inesquecível, Tudo o que poderíamos ter sido tu e eu se não fossemos tu e eu. E mais uns quantos.

✓ Descobrir um livro preferido.
Acho que nunca vou encontrar o meu livro preferido, só consigo destingir os quais gosto muito, agora seleccionar só um é impensável!

✓  Ver uma nova série.
Vi os dois primeiros episódios de Skins e de Gossip Girl, gostei mas não vi mais porque sou uma verdadeira preguiçosa.

✓ Ver todos os filmes da minha watch list.
Vi alguns, não todos.

 ✓ Acabar de decorar o meu quarto.
O meu quarto está em constante mudança, tal como a minha personalidade, pela mudança de posição de móveis, quadros na parede e mil e uma coisinhas novas para decorar. Cheguei à conclusão que acho que este nunca ficará acabado de decorar.

 ✓ Fazer um dream catcher em condições.
Nem tentei!

 Tirar uma fotografia durante 365 dias (so excited!).
Eu queria fazer o desafio através da aplicação mas fartei-me e enjoei mas acho que posso considerar que tirei pelo menos uma fotografia em quase todos os dias do ano quer seja fotografias da parvoeira, snaps ou até fotografias bonitas.

 ✓ Comprar um telemóvel com o meu dinheiro.
Este foi o primeiro a ser cumprido, logo nos primeiros dias de Janeiro e até agora sobrevive!

✓ Acabar o Wreck This Journal
Adorava tê-lo terminado mas não consegui.

 Acabar de escrever uma história.
Há pelo menos dois anos que andei com uma história na cabeça. O problema? Passar para o papel, o que nunca aconteceu verdadeiramente.

✓  Voltar ao Porto.
Totalmente inesperado mas com direito a visita ao Museu do Estádio do Porto, subida aos Clérigos e francesinha!

 ✓  Desenhar mais e melhor.
Desenhei mais... melhor é que não.

✓ Arriscar mais.
Eu sou uma mariquinhas e pouco arrisquei.

✓  Continuar pela blogosfera.
Here I am!

✓  Continuar com os melhores amigos de sempre.

 ✓ Aplicar-me mais a Matemática e Físico-Química (esta vai ser difícil).
Eu consegui! Pelo menos neste primeiro período! E fico muito feliz de ter conseguido estar atenta e de não ter precisado de ajuda a estudar, muito satisfeita comigo mesma! Não foram noventas nem cens mas eu esforcei-me e consegui resultados razoavelmente bons!

  Ter 5 a Historia.
Não tive.

 ✓ Acabar o ano com uma média igual ou acima de 4.
Acabei com média de 3,9. Maldita matemática!

✓  Passar de secção (Pioneiros aqui vou eu!).
Siiiim! E estou tão feliz e sinto não conseguiria pertencer a qualquer outra família!

✓  Não deixar tudo para a última.
Este foi feito inconscientemente. Senti necessidade de me organizar melhor, ter uma agenda actualizada, não deixar tudo para a última, organizar dias, começar a fazer revisões mais antecipadas, de deixar de molengar e não deixar tudo para a última.

✓  Comprar um vestido.
Comprei dois.

✓  Mais diys e presentes originais.
Muitos!

  Dar o meu melhor em tudo.
Dei um bocadinho mais de mim nos projectos envolvida e tive ideias geniais, mas não conseguir dar sempre o meu melhor.

✓  Pintar com aguarela.
Eu fiz muito com aguarela agora preciso de umas novas que a qualidade daquelas é só péssima.

 ✓ Ir mais à praia.
Não fui muito à praia e surpreendentemente fui quase tantas vezes em  meses frios como nos meses de verão e não foram muitas vezes

✓ Grandes memórias.
Muitas, Muitas, Muitas!

 ✓  Muitas fotografias
Carradas delas!

✓  Cozinhar uma proteína (e que fique em condições).
Fiz frango... com ajuda... mas fiz!


Concretizei na totalidade 18/35



Sei dúvida que os melhores livros que li este ano foram o Eleanor & Park e o Tudo o Que Poderíamos Ter Sido Tu e Eu Se Não Fossemos Tu e Eu.

Feliz Natal pessoal! enfardem muito.

Os (Meus) Filmes do Ano

Já admiti que não sou grande fã de filmes, que sou preguiçosa para os ver e aborreço-me imenso, mas este ano houve filmes que se destacaram muito a meu ver, mesmo não sendo "novos" e mesmo sendo mais que batidos. Nesta lista estão filmes diversos em três línguas todos incríveis e que valem sempre a pena ver e rever!

A Família Bélier
Assumo-me como amante de comédias francesas e A Família Bélier junta todas as peças: é um filme com um bom argumento, grandes personagens, boa banda sonora, comédia, romance, o que se pode pedir mais? Foi sem sombra de dúvidas o meu favorito. Envolvente até dizer chega e com músicas de lacrimejar.


12 Fotografias em 12 Meses

Eu fotografei muito este ano, e o facto de ter adquirido um telemóvel com uma qualidade melhor (mesmo não sendo xpto três estalinhos, chega para mim) logo no início do ano fez com que tivesse mais vontade ainda de fotografar. Este ano visitei muitas cidades e muitos locais e fiz muita coisa e foi impossível não capturar momentos. Nesta publicação podem encontrar aquelas que considero as minhas melhores fotografias deste ano (são só doze!). Junto encontraram uma pequena descrição e o local onde foram tiradas. Isto não é um top, é somente uma mini exposição, não há ordem de preferência! Qual é a vossa favorita?!

1. O cais 
Esta fotografia foi tirada numa terriola da costa vicentina onde o rio se faz ao mar. Uma terra piscatória com um pequeno cais em cima da água (reparem na cor da água! Não tem qualquer filtro!) ao lado de imensos barquinhos pequenos. Este cais já com a tinta a descascar e a contrastar com o incrível tom da água.



Things to do on X-mas Break

Já não tenho aulas e isso quer dizer que tenho muito tempo (incluindo tempo para dormir mais). Tempo esse que pode ser aproveitados de muitas maneiras sem ser fazer ronha, passar um dia inteiro a fazer refresh a cada dois segundos no Twitter e ver programas de televisão sem qualquer interesse. Como? Trago uma lista de sugestões de coisas giras e de coisas chatas (mas que têm que ser feitas). Este Natal não há desculpas.

Mudar o layout do Tumblr
Não gosto do layout que tenho neste momento no Tumblr, pela preguiça para pesquisar e isto tem que mudar. Não sinto que a rede social que tem que ser mais "a nossa cara" seja realmente "a minha cara" e isto não pode ficar assim. Que diz o Tumblr diz o layout do blogue, como preferirem.

Escrever publicações relativas ao final do ano
Vou ser bastante sincera, estas são as minhas publicações favoritas de fazer! Eu adoro fazer a retrospectiva, olhar para trás e seleccionar fotografias que mostrem o meu ano, reflectir, voltar a sorrir, abrir a caixa dos melhores momentos, adoro! E é altura de começar a preparar estas publicações!

Ver filmes
Quem diz filmes, diz séries. Tenho muitos filmes para ver e umas quantas séries às quais quero dedicar algum tempo e dar uma oportunidade. Organizar maratonas (seja Star Wars, Senhor dos Anéis, Friends, Harry Potter) e ir ver estreias ao cinema com amigos.

Comprar presentes
É Natal e ainda faltam presentes, ir de manhã às compras é do melhor para conseguir escolher com calma e com poucos encontrões o presente ideal para uma pessoa especial, é a melhor altura para fazer isto!

Limpar bocal dos vernizes
Se vocês forem como eu que deixo os bocais do vernizes todos nojentinhos sem sequer dar conta é a época certa para realizar isto. Basta um bocadinho de algodão, acetona e depois besuntar com vaselina para os conseguir abrir e fechar melhor (este life hack dá um jeitaço!).

Reorganizar o armário
Chaaaaaatoooo! Concordo plenamente mas não há nada melhor que ter tudo arrumado e organizado e não ter roupa amarrotada num monte. Organizar gavetas, roupeiro, prateleiras, sapatos, malas, a gaveta-de-tudo (todos temos a gaveta para onde atiramos as coisas mais random sem qualquer organização!), secretária e.t.c. E que tal decorar?! Estamos numa época tão propícia a isto e porque não?!

Experimentar receitas novas
Panquecas, bolos, bolachas, doces, tostas, bebidas, tenho vontade de experimentar muita coisa e desde que consegui fazer macarons sinto-me capaz de tudo, só falta começar a meter as mãos na massa! Primeiro da lista: S'mores.

Fazer coisas chatas
Estudar, fazer trabalhos, fazer folhas de acta (como eu), organizar ficheiros, organizar fotografias, apagar o que não interessa, limpar a página de rascunhos, fazer listas ufff que seca mas tem que ser feito e o meu conselho é fazerem-no ou começarem o mais cedo que conseguirem para ficar despachado ou para nada ficar em atraso.


Eleanor & Park

O Eleanor & Park é para mim o livro mais falado da blogosfera. Já li cinco mil textos sobre a obra de Rainbow Rowell e a cada linha que lia a curiosidade ia aumentado. As reviews diziam que o livro era encantador, fofinho e incrível e em lado nenhum quem as escreveu estava enganado. Assim que um amigo conseguiu ter o livro nas mãos tive de ter a certeza que me punha na fila de espera para o ler. Afinal, amigos também servem para emprestar livros, não é?!

É uma história de amor de Eleanor, a miúda ruiva que tem que lidar com as suas inseguranças, com uma nova cidade e consequentemente, uma nova escola, problemas em casa e bullying e de Park que é um cavalheiro, um fofinho. E esta é a história de amor de ambos com frases bonitas, acções delicadas, momentos muito queridos e espontâneos, uma amizade que se transforma num grande amor entre duas pessoas tão distintas. Fez-me andar numa valente montanha russa de emoções desde estar de segundo a segundo a pensar aww a querer atirar três cadeiras à cabeça do Richie (por favor digam-me que não fui a única a querer fazê-lo!), a sentir-me revoltada, impotente quanto à condição famíliar de Eleanor e ainda vazia, quando o livro acabou. Leva-nos uma mensagem de Love is love no matter what que é uma mensagem tão importante no dias de hoje mesmo que o livro se passe nos anos 80. Leva-nos a descobrir a paixão entre dois inadaptados que são capazes de tudo.

Gostei mesmo muito de ter capítulos curtinhos e de o POV andar sempre a saltar de um para o outro. é um livro extraordinariamente completo e que eu não esperava gostar tanto e custou-me imeeeeeenso virar a última página. O único ponto negativo: não tem sequela.


BCC Dia 14 - Tradições Natalícias Na Minha Família

As tradições de Natal na minha família são bastante normais. Desde decorar-mos todos juntos  a casa a partir do dia em que Dezembro começa a arrumar-mos o espírito em caixas no Dia de Reis e dizer "Até para o ano!", ir ver as iluminações,  fazer o presépio, comprar os presentes ideais, ver os filmes que passam na televisão, comer bacalhau na noite da consoada, acender as velas consoante os domingos. Fazer a árvore de Natal, embrulhar presentes com muito carinho e entregá-los, vermos todos juntos o Festival Internacional do Circo de Monte Carlo (não gosto de circos, mas adoro ver os grandes ginastas e acrobatas!), abrir os presentes à meia-noite de dia 24, fazer um almoço digno de reis no dia 25, organizar a mesa de jantar, ajudar na cozinha e lamber taças e tigelas.  Somos sobretudo uma família normal com tradições normais e adoramos o Natal!



Hora de ver o Alta Definição com a Sara Sampaio e de seguida o Victoria's Secret Fashion Show!

Filmes - O Leão da Estrela

No Verão passado chegou aos grandes ecrãs O Pátio das Cantigas realizado por Leonel Vieira que foi um filme remake (adorava encontrar uma palavra portuguesa, que se enquadra-se bem e que tivesse o mesmo significado)  de um anterior com o mesmo nome realizado à 70 anos atrás. Personagens engraçadas, um enredo interessante, cómico e muito actual, tudo para ser um bom filme. Umas semanas depois vi só pela piada o filme antigo que contem as mesmas personagens uma historia parecida e o inesquecível "Evaristo tens cá disto?".

 Em Novembro chegou às nossas salas de cinema mais um filme que veio directamente do baú dos filmes antigos e a preto e branco, direitinho de 1947, O Leão da Estrela veio para o sucesso. Sobre o que trata o filme? Uma família de classe média que tenta fazer-se passar por uma família de classe alta. Trocam de nomes, mudam a sua maneira de falar e de agir tudo por algo impensável, conversa puxa conversa, piadas alentejanas, um cenário bonito, um amor pouco inesperado (na minha opinião), o guarda-roupa fabuloso da Joana (interpretada pela Sara Matos), personagens bem construídas, sotaques algarvios e alentejanos, cenas de chorar a rir (especialmente a parte do peixinho, e do Calvário). Muito bem executado e produzido. 

O Leão da Estrela veio em "sequência" do Pátio das Cantigas por serem ambos remakes de filmes tão portuguesinhos da década de 40, por partilharem actores (a Sara Matos, A Dânia Neto que tem a personagem mais cómica de todo o filme e o Miguel Guilherme, que pessoalmente, adoro ver no grande ecrã) e ainda terem o mesmo realizador.

Vale muitíssimo a pena, e suponho que haja uma sequela, já que pessoas que viram o primeiro filme me disseram que ficou a meio, assim espero. Tenho também que visualizar o filme antigo e compará-los. A próxima longa-metragem nesta saga de remakes? Canção de Lisboa, no verão de 2016. Se continuar no mesmo registo dos anteriores (mesmo tendo um realizador diferente) de certeza que vai ser extraordinário e de certeza que eu vou ver e adorar.


BCC Dia 7 - Wanna Wear Christmas Outfit

Não costumo planear outfits, porque depende do tempo, do meu estado de espírito, que tipo de aulas tenho e.t.c. Mas no Natal é diferente! E tenho o meu Christmas Outfit preparado à pelo menos um mês. Algo básico e confortável, umas skinny jeans pretas (da Bershka), uma sweater cor-de-rosa-tcharãããã (Bennetton) que não é a da imagem porque a do site parecia horrível, mas na realidade é a coisa mais fofinha e gira de sempre. É praticamente igual à da imagem mas é assimétrica e é tão fofinha que podia ficar a fazer-lhe festinhas o dia todo . Como a véspera de Natal é passada em casa não faz sentido incluir calçado de rua: umas meias anti derrapantes super natalícias (não são as da imagem) vermelhas e brancas com flocos de neve (não gosto de vermelho e cor de rosa juntos mas  é só uma vez sem exemplo) e ainda as minhas mega pantufas vermelhas da colecção FW da Oysho do ano passado. Se calhar ainda faço algumas alterações, talvez mude as calças pretas para umas de ganga, logo se vê, mas não vai mudar muito mais. O que acham?


BCC Dia 5 - Top 5: Doces de Natal

Uhhhh um desafio doce! Me gusta! A minha parte preferida da refeição de consoada é sem dúvida a sobremesa (espero não ser a única a não se empanturrar do delicioso bacalhau para ter espacinho para todas as variedades de doces!). Este é um desafio bastante indicado para mim que sou gulosa como tudo!

1. Filhós
Este é o doce típico na terra da minha avó e então todos os Natais há quilos de filhoses na mesa! Por curiosidade até existe uma tradição lá na terrinha na Páscoa com o nome esquisitoide que dão às filhoses. Com ou sem açúcar, adoro pela simplicidade e tradição!


Outras Maneiras de Utilizar o Modo Avião

O modo avião do teu telemóvel pode servir para mais contextos que imaginas que somente viajar de avião, eis as formas como eu utilizo esta função do meu telemóvel:

Supostamente (há quem não o faça) devemos desligar os nossos telemóveis em aula sob o risco de sermos apanhados a utilizá-lo ou de ele receber uma notificação e começar a apitar e irmos directamente para a rua, mas eu (como sou bastante preguiçosa) coloco-o em modo avião. Porquê? Porque demora menos tempo a retirá-lo do modo avião do que a ligá-lo e é uma chatice estar sempre a desligar, ligar, pôr pin, ligar desligar.., porque assim tenho a certeza que não recebo chamadas ou notificações (excepto notificações de jogos, maldito Candy Crush!). A opção de vibrar está fora de questão pelo menos para mim porque o vibrar também se "ouve".

Com o Modo Avião ligado o telemóvel carrega mais rápido. Este life hack dá imenso jeito quando vou jantar fora ou sair de casa e preciso mesmo de ter bateria. Eu comprovei que carrega mesmo mais rápido que no modo normal.

Os teus amigos não param de conversar num chat/grupo e tu queres dormir? Também há a opção de desligar notificações, mas o modo avião permite que seja uma noite tranquila e que as hipóteses de acordar com barulhinhos e luzinhas a piscar sejam quase nulas. O mesmo se aplica ao estudo, ouves música mas não tens quinhentas mensagens dos esquecidos e dos mais distraídos a perguntarem os trabalhos e a causar desconcentração.

Quando sobra bateria do dia anterior e tens suficiente para gastar no dia seguinte mas o teu telemóvel quietinho gasta bateria à mesma? Modo avião. Numa noite (o meu nesta opção) gasta 2% em vez dos 20% em modo normal.

Durante a viagem do último verão como quis poupar bateria para tirar imeeeeensas fotos, andei com o telemóvel em modo avião e aguentou-se às mil maravilhas. Chegava ao fim do dia com 80% de bateria e dava para ver redes sociais, colocar fotografias e.t.c. e depois ficava a carregar durante a noite e impedia que chegasse ao fundo com mil coisas giras por fotografar.

Já alguma vez tinham pensado em todas estas formas de utilizar uma tão simples e básica definição?!



BCC Dia 3 - Decoração

O tema do terceiro dia do Blogger Christmas Challenge é Decoração e hoje trago um DIY de uma bola de Natal que realizei no Natal do ano passado mas que me esqueci completamente. É simples e bem giro!

Materiais:
-Uma bola média de esferovite
-Pióneses (de preferência de uma cor adequada ao Natal, os dourados e prateados são os mais indicados)
-Fio

Procedimentos:
É só fixar o fio à bola com um pionés e revestir o resto da bola com os mesmo partindo de um único ponto e ir colocando sempre à volta dos já colocados. Cuidado para não mexerem com os pióneses quando espetados, depois não ficam bem fixos e começam a cair!

Não é difícil e é bem acessível! Fica muito bem se vossa árvore de natal for "forte" e se aguentar a bola (porque fica um bocadinho pesada), a minha não a consegue aguentar portanto está a fazer de decoração num dos móveis da sala.
Uma versão que encontrei na internet | A minha bola de Natal

EAT&DRINK | La Brasserie de L'Entrecôte

Para assinalar o aniversario da minha mãe, domingo foi dia de almoçar fora e a escolha foi a La Brasserie de L'Entrecôte. Aviso desde já que não é um restaurante barato, mas que vale muito a pena. Porquê? Pelo espaço acolhedor, os empregados super simpáticos e prestáveis, as entradas, a salada e o prato principal único. Prato principal único? Oh sim. Este restaurante serve um só prato. Mas vale assim tanto a pena? Sim, não é somente um bife com batatas fritas, é um bife (alerta: eu não sou grande fã de bifes de vaca e limpei o parto!) cortado em fatias fininhas mega tenrinhas  com um molho delicioso com imensas ervas aromáticas. Se era bom? Maravilhoso. Para além do bife e do magnífico molho, batatas fritas acabadinhas de fritar sempre quentes, crocantes e deliciosas. 

Cá em casa só comemos uma refeição fora se não a conseguir-mos confeccionar em casa (por exemplo o sushi) e de preferência que seja de qualidade e este restaurante demonstra uma qualidade imensa e tem uma relação ao preço aceitável. É um local muito típico para jantares românticos e de negócios está aberta à muitos anos, com quatro restaurantes da cadeia em Lisboa (Chiado, Parque da Nações, Campo Pequeno, Marina de Cascais) e um no Porto (Foz do Douro).Um local de convívio com um nome chique e onde te tratam por madmoiselle inspirado do Café Paris de Genebra.  É preciso dizer mais alguma coisa? (A)provadíssimo!
Fonte

Para mais informações: aqui

BCC Dia 1 - (Why) I Love Christmas

Porque é que gosto do Natal? Pelas luzes. As cores. Os barretes. Os enfeites. Os mil e um amigos secretos. O dar. E também, o receber. A família reunida. As músicas aconchegantes. As tradições. As iluminações e as decorações urbanas. As camisolas pirosonas. Os chocolates. Os infinitos papéis de embrulho giros. A caça ao presente ideal. As músicas de sempre. Pela alegria e pela partilha. Os doces que estão sempre na mesa. A distribuição de presentes. Os "Feliz Natal" a toda a hora. As decorações. Pelos filmes que passam sempre nesta época. Pelas ofertas originais e pensadas especialmente para mim. Pela magia. Pelas férias. O espírito. O "cheiro" a Natal. pelos treinos e pelos saraus de Natal. (embora a enorme hipocrisia) a solidariedade. Pelas maratonas de Harry Potter. A inspiração que a época transmite. Os episódios especiais de Natal. A roupa quentinha. As meias (que nunca faltam de baixo da árvore). Pela excitação de acordar no dia de Natal. pelos sorrisos e por muito, muito mais, O Natal é mesmo uma época mágica e incrível!



November'15

Novembro passou a voar! E foi uma autêntica bomba de testes e trabalho, de festas, convívio e muito cheesecake! Em Novembro passeei muito e fui a locais aos quais nunca tinha ido antes e o meu casaco de inverno voltou a sair à rua. Passei muitas tardes a rever matérias e à frente de computadores a aperfeiçoar uns trabalhos, a realizar outros ou somente a entregar uns quantos. Foi um mês calmo no entanto trabalhoso e marcado pelo mini-pânico de muitos testes seguidos. Neste penúltimo mês do incrível ano que foi 2015 regressei ao praticável e começámos um esquema novo. Fui integrada numa equipa de escuteiros incrível e foram-me apresentadas várias propostas irrecusáveis. Criei um novo Dancing Shoes e estou muito entusiasmada por regressar novamente ao "activo"! Para terminar foram os aniversários de pessoas fabulosas e que tenho a sorte enorme de as ter presentes na minha vida. November is over, que venham as luzes incríveis, os Secret Santa infinitos e as férias, estou mais que pronta!



Parabéns mãe!

Um Novo Dancing Shoes?

O porquê de um novo Dancing Shoes? Para colmatar imensas falhas que cometi no "antigo". Não quis incomodar pessoas, seguidores e não me quis incomodar a mim mesma a reparar pequenos pormenores tais como um link chatinho, erros no html que nunca soube reparar (e que não me permitiam fazer algumas coisas), o e-mail que tinha associado à minha conta de blogger, publicações e conteúdo com os quais já não me identifico e muitas mais coisas. Neste blogue estão publicações do antigo Dancing Shoes que não quero de modo nenhum deixar privadas e que espero que leiam e que tirem proveito delas sempre que qusierem (lembro-me assim de repente das publicções sobre Londres). O antigo Dancing Shoes ficará privado dentro de uns tempos. A Leonor é a mesma e o Dancing Shoes continua o mesmo. Sejam muito bem-vindos de novo!


TRAVEL GUIDE: LISBOA | Três Museus num Dia

Num domingo tão ou mais comum que todos os outros, o dia foi passado nas ruas de Lisboa, a visitar locais muito giros. O primeiro museu que visitámos foi o  Museu Nacional de Arte Contemporânea do Chiado que se localiza ao lado do teatro e da praça de São Carlos. Contem imensas peças de arte que vão da escultura à pintura, passando pela fotografia e pelo desenho, atravessando vários períodos da história de arte num edifício deslumbrante. Vimos somente algumas exposições intituladas respectivamente de  Narrativa De Uma Colecção que faz parte da Colecção da Secretaria de Estado da Cultura e Efeitos de Luzde Adriano Sousa Lopes. Há uma parte do museu que tem tectos muito clássicos e deslumbrantes que fazem pandan com as fechaduras das portas do edifício que são muito trabalhadas, gostei muito! Fomos lá sobretudo para ver a exposição permanente que não estava em exibição de momento, mas mesmo assim valeu a pena! Não pagamos nada porque mesmo não estando assinalado nos sites que vi, devido ao Dia Mundial do Turismo este museu era gratuito, podem consultar os preços normais e os horários aqui.


Três Contas de Instagram para Seguir

Se são como eu e andam sempre à caça de contas de Instagram giras, esta publicação é para vocês.


Esta é das minhas contas de Instagram absolutante preferidas! O sueco Félix Pomo tem um ponto de vista incrível. Entre os prédios altos da cidade, a tranquilidade do campo, pormenores imperceptíveis ao olho de alguns, céus estrelados, retratos, tectos, muitas estações de metro e imensos elementos naturais. Vale muito muito a pena.

Toda a gente conhece o famosissímo instagram da Barbie cheia de estilo, que tem uma vida super glamourosa e que faz de tudo um pouco. Agora chega-nos uma Barbie numa faceta diferente. Uma faceta mais aventureira, radical e descontraída, mais comum e "normal" com direito a recriação de algumas fotografias tipicamente tumblerescas em modo Barbie. Apaixonei-me completamente quando descobri esta conta.

Por último, mas não menos importante o Floors That I Love que é uma conta que reúne muitas fotos de chãos (sim, chãos!) com padrões, desenhos e muitas coisas giras escritas de imensas pessoas que para esta conta encaminham as suas fotos. É uma conta muito diferente mas com um conceito muito original e interessante e diga-se de passagem que também se vêm inúmeros pares de sapatos girríssimos! Dêem um olhinho!

Londres 2015 - 5 Dicas Para Futuras Viagens

Se querem visualizar a cidade de cima e não querem pagar para andar no London Eye ou para subir ao The Shard (que é o edifício mais alto de Londres, trago-vos uma solução: o Sky Garden. É verdade podem subir ao cimo do famoso edifício em forma de walkie-talkie que tem o jardim em maior altitude de Londres sem pagar! Como? Marcando previamente. Nós não conseguimos porque tentámos marcar uma semana antes da viagem e já estava tudo lotado até Setembro, por isso reservem com antecedência!

Se são um bocadinho despassarados ou se fazem confusão com as linhas do metro, esta é para vocês. Existe uma aplicação chamada Tube Map London Underground na qual metes o local onde estás para onde queres ir e esta aplicação marca-te o trajecto que tens de seguir, estação em que deves sair, linhas que deves apanhar, e.t.c. 

Para compreenderem melhor o país onde estão vejam telejornais, agarrem nas revistas e jornais gratuitos que há em todo o lado, informem-se e tirem proveito disso e do que vos rodeia, Londres é imensa e há sempre algo a acontecer.

Se estiverem perdidos, comuniquem! As pessoas (na minha experiência, pelo menos) foram todas simpáticas e deram sempre direcções corretas! Ou então peçam ajuda aos polícias que costumam andar pela cidade, e se estes não estiverem numa grande operação (como distribuir papéis nas ruas sobre os roubos e e.t.c.) sempre dá para tirar uma fotografia aos senhores simpáticos com um chapéu giro!

Não fiquem por almoçar nos restaurantes mais chiques ou nos de fast food, procurem mercados (que há em todo o lado!) e experimentem comida diferente a preços acessíveis!

Londres 2015 - Dias 4 e 5

Como nestes dois últimos dias na cidade dos sonhos visitamos poucos locais não achei que fizesse sentido fazer duas publicações para somente três locais. Nestes dias visitamos três museus e dois deles foram dos meus locais preferidos na cidade.

O primeiro foi o Tate Britain que é um museu de arte britânica. O museu tem uma arquitectura de babar. Demos mais atenção às obras impressionistas do pintor Turner que ofereceu as suas peças a este museu se o público as pudesse ver de graça (simpático o senhor!). Eu gostei muito dessa parte e das pinturas e esculturas modernas (eu adoro arte moderna, há quem ache aquilo com pouco sal, mas eu adoro!)


Londres 2015 - Dia 3

O terceiro dia começou com um pequeno passeio no Green Park para finalmente chegar-mos à beira do Palácio de Buckingham para assistir ao render da guarda. Como estes acontecimentos têm sempre imenso público decidimos ficar no primeiro lugar que encontrámos e apesar de longe, até que vimos bem a parte da cerimónia fora dos portões do palácio. A cerimónia interior é que já foi mais complicado, mas é giro de ver os senhores de fatinho vermelho e capacete demasiado grande a marchar todos ao mesmo tempo! O ideal é ir pelo menos uma hora mais cedo e atenção que esta cerimónia não ocorre todos os dias!


Londres 2015 - Dia 2

Começamos o dia no mercado de Portobello Road que tem coisas muito giras desde músicos de rua a artesanato, velharias, souvenirs, alguma animação (como o Homem de Plástico ou pessoas vestidas de chapeleiro e de coelho da Alice no País das Maravilhas e muito mais). É um Rua com uma grande mistura de pessoas e de  artigos, situa-se no meio de algumas casas giríssimas (eu adorei as casas londrinas, cada um tem um pormenor que a distingue das outras como se fosse a sua identidade, é tão giro!) e algumas com cores lindas.


TRAVEL GUIDE: LONDRES | Dia 1

Assim que chegamos, porque estava um dia bonito e nos próximos dias ia chover decidimos aproveitar o que Londres tem para nos oferecer no exterior. Fomos em direcção à Tower Bridge, passando pela Tower of London (que fica para uma próxima visita), atravessá-mo-la e senta-mo-nos um bocadinho na relva para apreciar a cidade (os ingleses fazem algo que adoro que é em dias mais quentes ou menos chuvosos saem à rua e sentam-se na relva, conversam, dormem, mexem no telemóvel, por mais mínimo que seja o espaço verde!). E para nossa surpresa apanhamos a Tower Bridge aberta! Grande sorte!

TRAVEL GUIDE: LONDRES | Coisas Básicas

Transportes
Apanhamos um voo da RyanAir até Stansted, bem de manhã para aproveitarmos ainda um dia na cidade. Achei a RyanAir uma companhia muito simpática e os voos (o de ida e o de volta) foram muito calmos e dentro do tempo estipulado. Do aeroporto para o centro de Londres (e vice versa) escolhemos ir de comboio. Demorámos apenas quarenta e cinco minutos e tivemos free wifi durante toda a viagem até à estação London Liverpool Street (que é também a última de três paragens). Já no centro de Londres optamos pelos Oyster Cards de cinco dias ilimitados apenas para a zona 1 e a zona 2 e esse cartão deu-nos aceso a todos os autocarros e metros que quiséssemos. Os autocarros são imensos e estão sempre a passar, são giros e um grande clássico de Londres. A vantagem dos autocarros é podermos ver a cidade de uma perspectiva diferente e a vantagem do metro (que na minha opinião é espectacular, adorei o metro!) é que se chega muito rapidamente aos sítios e o mapa do metro aparenta ser complicado, mas é bastante simples e está muito bem organizado! Ainda podem alugar uma bicicleta ou então dar apenas corda aos sapatos!


TRAVEL GUIDE: LONDRES | Primeiramente, Londres.

Londres é uma cidade incrível e tive cinco dias fascinantes para comprovar isso. É uma cidade diferente, multifacetada e cheia de gente gira. É um local onde etnias, raças, gostos e religiões se cruzam e é deslumbrante esta mistura. Londres tem dentro de si um mundo inteiro. Esta foi a minha primeira impressão. Foi a primeira vez que fiz uma viagem deste género e Londres foi estreia para todos os que me acompanharam e digo vos que não poderíamos ter escolhido melhor destino. Quero também trazer um bocadinho de Londres aqui para o blogue, para vos mostrar a cidade, para a reverem ou para ansiarem pela vossa vez. Decidi trazer a minha experiência londrina para aqui: primeiro, coisas básicas sobre Londres, seguidamente, pequenos Diários de Viagem, onde falo e mostro sobre os locais que visitei organizados por dias acompanhados devidamente com fotografias totalmente da minha autoria, de seguida algumas dicas para uma próxima viagem a Londres. Assim será nos próximos dias.

Fotografia da minha autoria

A Família Bélier

A Família Bélier fez furor em França e como adoro o sentido de humor francês (e adoro a língua e a música) não quis perder de todo este filme. Passemos então à história em si: Paula é a única da família que não é surda e é o elo de ligação entre os pais e o mundo lá fora. Esta adolescente tem uma vida absolutamente normal e um dia o seu professor de coro descobre que Paula canta bem e que esse é o seu enorme talento e incita-a a participar num concurso em Paris, mas isto implica deixar os Bélierssozinhos nas suas próprias mãos e Paula tem que decidir se quer continuar a ser o suporte da família ou se quer seguir o seu sonho.

Este filme é uma comédia dramática, com boa música francesa à mistura. Com direito a linguagem gestual e tradução das mesmas, com dramas adolescentes e músicas de lacrimejar. Muito muito bom, está excelente e é uma ideia muito simples estupidamente bem explorada. Este filme merece que eu ande a cantar Mes chers parents, je pars, Je vous aime mais je parsnas próximas semanas! Fez com que o meu pequeníssimo conhecimento de linguagem gestual ressuscitasse (e adorava aprender mais) e fiquei ainda mais encantada coma língua francesa que tanto me diz e que faz parte do meu ADN. Gostei.