Páginas

February'16

Stress e conquistas foram as palavras chave do segundo mês de 2016. Aconteceu tanta coisa neste vinte e nove dias que não só me enriqueceram assim como me fizeram crescer. Foi um mês tão cheio e que primou pelas correrias, o frio, o muito trabalho e o pouco tempo. Senti-me muitas vezes insuficiente e desvalorizada mas nem tudo foi mau. Conclui as provas para os escuteiros (quase quase de lenço azul ao pescoço!), fiz voluntariado num canil (que adorei e que quero muito repetir!) e comi muitas guloseimas e bolos. Assisti a momentos marcantes pela positiva na vida das minhas pessoas. Fartei-me de estudar e de festejar aniversários. Fui ao bowling e ao Buddha Eden e fiz compras incríveis nos saldos. Foi um mês mediano no qual não tirei muitas fotografias mas que marcou pelos momentos únicos e inesquecíveis entre amigos e família. Março vai ser cheio de tradições, de novas experiências, de grandes conquistas, de sonhos realizados e de esforços recompensados. Todo o trabalho vai valer a pena por cada segundo de momentos memoráveis.


Rótulos

Defini já há algum tempo a área na qual quero ingressar no secundário e cada vez que me perguntam eu respondo que pretendo seguir Línguas e Humanidades. Os revirar de olhos e os risinhos são quase que inevitáveis. Eu pergunto-me porquê? É considerado o curso dos "burros" e aquele para onde "toda a gente" vai para se escapar a matemática, mas é certeiro colocar esse rótulo nas escolhas das pessoas? É necessário reprimir as pessoas por terem gostos, facilidades e dons diferentes? Estas são as questões que coloco sempre que me deparo com troça por isto. Lá porque não me identifico, não gosto e não tenho jeito para todas as áreas de ciências quer dizer que sou menos que os outros? Eu não sou menos boa pessoa que ninguém e não importo menos devido às escolhas que fiz para o meu futuro. O argumento de "Humanidades não tem saídas nenhumas" é estúpido e afirmar que somente outras áreas profissionais têm é absurdo. Para não falar das influências dos pais, professores, colegas e.t.c. "porque se fores para isto arranjas emprego". NÃO. Eu não quero fazer escolhas que não têm nada a haver comigo e que eu não gosto e com as quais tenha de viver para o resto da vida! Isto é o inicio das grandes decisões e não quero falhar, não quero perder anos e não quero retroceder por não ser algo possível, para o qual tenha jeito ou que eu goste. Uma área que não é a minha cara não é um curso com saída para mim. 



Ultimamente tenho adorado "roubar" peças bem antigas que já não servem à minha mãe e ajustá-las à minha pessoa. Quem diria que eu ia achar calças largas giras ou que uma sweater com vinte anos ia fazer mesmo o meu estilo?

WWW | Cool Cities

Após a Carolina ter falado do Braga Cool, do Lisboa Cool e do New York Cool, aqui, eu tive muita curiosidade em pesquisar por outras cidades que tanto interesse me suscitam e que não tinham uma página individual. A onde fui parar? Ao Cool Cities.

O que é o Cool Cities? O Cool Cities é uma plataforma que junta no total vinte e duas cidades de todo o mundo (Amesterdão, Bangkok, Barcelona, Milão, Shangai, Londres, Paris e.t.c.) e que reúne muitas sugestões de hotéis, restaurantes, bars, sítios para fazer compras, locais giros, museus de arte e locais arquitectónicamente interessantes.

Encontrei-a ao acaso e achei muito útil e pertinente partilhar. Espero que vos seja muito útil nos próximos anos (e a mim também!) e que jamais faltem sítios para visitar neste mundo. Tem sugestões muito diferentes e que eu não vi em guias turísticos. Na minha óptica, é um site giro e intuitivo para explorar com tempo e um sítio para apontares toooooodos os locais que te interessam. Há para todos os gostos e foge muito aos guias convencionais. É um site para registar e para não perder de vista!



Como me Organizo no Dia-a-Dia?

Ao longo do tempo tenho vindo a arranjar algumas estratégias de organização que resultam comigo. Adaptam-se a todos e acredito que todos tenham os seus próprios métodos mas hoje eu decidi partilhar convosco o meu estilo de organização.

Primeiramente, manter tudo arrumado. É a mais difícil de todas para mim porque sou muito desarrumada mas é tão mais motivador e inspirador trabalhar num quarto arrumado que num quarto de pantanas. Para além de ser mais fácil de encontrar tudo num ambiente organizado é também mais fácil de organizar ideias num sítio que não seja o caos. Aos poucos e poucos vou melhorando mas ainda não estou a 100% nisto.

Apontar tudo no mesmo sítio. No meu caso utilizo o Bullet Jounal e lá escrevo todos os meus trabalhos de casa, páginas para estudar, trabalhos, coisas para pesquisar, coisas para imprimir, trazer um objecto e.t.c. É muito mais simples que estar tudo espalhado por mil e um cadernos. Faz com que eu não me esqueça de nada e  que tenha tudo em dia. Pode também ser feito numa agenda, bloco de notas e.t.c. Para notas rápidas (ideias para publicações, ideias de sítios giros para passear), o Google Keep do telemóvel.

Fazer logo tudo. Isto segue o tão antigo e mais que batido provérbio "Não deixes para amanhã o que podes fazer hoje". Porque se hoje tenho tempo mais vale fazer tudo agora e amanhã descansar ou amanhã não ter tanto trabalho acumulado.

Preparar tudo na noite anterior. Seja para o trabalho/escola/faculdade, dá mais trabalho prepara a mochila/mala de manhã (pensem no tempo que podíamos estar na ronha em vez de estar a colocar coisas dentro de malas!) que na noite anterior. na minha vida permite-me verificar se levo mesmo todos os livros e que não me esqueço de nada que de manhã, que é quase sempre a correr. Outra vantagem: está sempre pronta portanto é pegar e ir. Preparar antecipadamente lanches ou almoços para levar também é algo a pensar. Colocar no frigorífico já pronto e é só pegar e ir embora. Tanto tempo que se poupa nisto e em que podemos ficar mais um bocadinho no quentinho dos lençóis!

Um calendário de ano inteiro. Recomendo muito (mesmo) terem um calendário com o ano todo (seja de parede, de papel, numa só folha, várias..!)  no qual apontem apresentações, saídas, testes, férias, aniversários. Dá para contar dias, para ter uma panorâmica das semanas que se seguem prever mais ou menos quanto tempo vai ser preciso para estudar e.t.c. Ajuda-me imenso a organizar-me e se tiverem um código de cores, excelente.



4 Coisas Que Aprendi Desde Que Adoptei um Cão

Desde Outubro que os meus dias têm sido fofinhos (no início foi difícil mas já me habituei) e cheios de pêlo e lambidelas e tenho adorado a experiência. Tenho aprendido imenso com o meu amiguinho de quatro patas e é sobre isso que vos escrevo hoje. So far consegui aprender quatro coisas com o Spot. 

1 - A expressar amor de uma forma completamente diferente.
Há tantas maneiras de expressar amor não só por beijos ou abraços. Eu expresso  amor pelo Spot com nomes carinhoso e muitas festinhas e é tão bom eu sentir esta proximidade com ele. Um animal de estimação é mais que isso é um amigo e companheiro e o  melhor de tudo é que te adora mesmo que o tempo para brincar seja escasso ou que lhe pises a patinha sem querer. Lambidelas são comuns e são tão carinhosas!

2 - A ter outras responsabilidades.
Ter um cão não é um mar de rosas, entre limpar aquilo que estraga, dar de comer, estar atento à tigela da água, guardar um tempinho para lhe dar atenção, escovar, entre tantos outros! São responsabilidades tão necessárias que não podem de modo algum ser evitadas e é preciso organização!

3 - A compreender que os animais são em parte como os humanos: têm dias e dias.
Tal como nós os amiguinhos de quatro patas têm dias sim e dias não e há dias que temos que respeitar o seu território e também é preciso castigá-los suavemente de vez em quando quando se portam mal e há dias que são uns raios de sol, que só querem mimo e brincar e nos quais podemos ficar muito tempo sentados numa mega sessão de festas.

4 - Salvar um cão é extremamente gratificante a acompanhar o seu crescimento ainda mais.
Tenho fotografias do Spot esquelético, em finais de Outubro e já está tão saudável e brincalhão! Está completamente irreconhecível! Tem crescido imenso e está cada vez mais feliz. Salvar um cão que muito provavelmente iria morrer de fome ou que ia ser abatido por falta de espaço numa instituição põe me de lágrimas nos olhos. Amigos de quatro patas são amiguinhos para a vida e eu estou muito contente por já ter aprendido a lidar com esta gigante bola de pelo.


Canais de Youtube Pequeninos Que Deviam Estar no Estrelato

Porque nem todos os canais com milhões de seguidores são os que têm melhor conteúdo ou a melhor edição eu hoje trago três canais de youtube que não estão há muito tempo na minha lista de subscrições mas dos quais eu não perco um vídeo! São canais nos quais eu já vi quase, se não todos os vídeos mesmo, porque são tão bons e têm um leque tão variado de temas abordados. Qual o que vos despertou mais interesse?

Os canais de colaboração estão na moda e este é o meu preferido. É constituído por cinco youtubers de quase todos os cantos do mundo. O Orin, que faz vídeos à segunda-feira e que é um britânico muito fofinho. Na terça-feira damos lugar à Ana Marta, uma portuguesa mas que de momento toma Londres como a sua casa. Às quartas é a vez do Chase, o neozelandês. As quintas são do espanhol Coque e às sextas, Jake, toma conta do canal, o australiano tem ideia brutais. Os anfitriões aos sábados são sempre youtubers diferentes e acho que isso dá ainda mais um bocadinho de interesse ao canal pois aos sábados será sempre uma surpresa quem vai estar a falar para nós através de uma câmara. Este canal é não só um enorme ajuntamento de culturas como de experiências, imagens bonitas e inspiradoras, mensagens motivadoras e é um canal que transpira jovielidade, inovação e criatividade. Todas as semanas têm um tema novo tal como o amor, viagens, comida e são sempre uma surpresa e são sempre tão diferentes e são tão diferentemente abordados por cada um dos youtubers. Só não há vídeos aos domingos por isso durante seis dias da semana somos bombardeados com curtos vídeos (usualmente têm entre um a dois minutos) em inglês. Das minhas melhores descobertas neste mundo tão vasto que é o youtube!



Não, não é mais um canal em inglês, bem em português. A Sara foi uma surpresa e considero-a uma pequena pérola ainda em crescimento. Fala sobre temas actuais e polémicos com opiniões bem formuladas e muito vincadas e critica sem papas na língua. Para além disso fala muito de livros (como assim ela leu 123 livros em 365 dias?!), dá a sua opinião e tem uma grande experiência no mundo da leitura. Faz imensos vídeos sobre livros como por exemplo book hauls, livros que leu num x de tempo, livros que não acabou de ler, opinião sobre livros polémicos, livros favoritos, maratonas literários, enfim. Adora filmes e apesar de falar muito rápido não deixa de ser carismática e de nos prender no ecrã até ao fim. Para além disto fala de temas da sua vida os quais achei muito interessantes por ela ter uma realidade tão diferente da minha como por exemplo viver num hotel ou comprar quase toda a sua roupa (que adoro!) em feiras a preços bem agradáveis, tem sonhos muito distintos dos meus e por isso tenho imensa curiosidade pelos temas que ela aborda. Ser diferente é tão bom e este canal de youtube é diferente e merece tanta distinção!


Sim, a Ana Marta faz parte dos New Age Creators e é o único canal pessoal dos cinco que acompanho de perto. Os vídeos saem pouco regularmente mas são tão bons e tão cheios! A Ana Marta está a estudar Design Gráfico em Londres e dá-nos através dos seus vídeos um pouco do seu dia-a-dia, de Londres, do seu curso, da sua família e de tantas outras coisas. É uma miúda portuguesa que faz vídeos em inglês e que tem imenso para crescer e explorar. Tem das melhores edições que já vi e é um canal cheio de boa disposição e um bocadinho em mim grita sempre que ela publica um vídeo novo.


20 Imagens InspiroMotivadoras para Hoje

Uma publicação pela fresquinha para começar o dia da melhor maneira. Quero que o vosso dia de hoje (e não só) seja recheado de surpresas, de sorrisos e memórias. Vocês importam e vocês devem ser as vossas pessoas favoritas. Vinte imagens com quotes inspiradoras e motivadoras para começar um novo dia da melhor maneira. Há tanto por fazer! Sejam incríveis, façam coisas incríveis e inspirem-se!



Noto que sou mais bem humorada em dias nos quais o Sol entra pelas janelas. Sinto-me mais feliz quando está um dia bonito.

O que vos faz feliz?

Massagens. Perceber que todo o esforço não foi em vão. Voar. Adrenalina. Surpresas. Colocar coisas novas no meu quadro de cortiça. Vestir algo que me faça sentir bonita. Sweaters confortáveis. Chá antes de dormir. Mantas felpudas. Tirar fotografias bonitas. Os meus amigos. A minha família. Recordar momentos incríveis. Descansar após um dia cansativo. Visitar lugares de sonho. Abraços inesperados. Massa, cheesecake e pizza. Ler bons livros. Encontrar coisas à muito perdidas. Concluir um trabalho que demorou séculos. Ser elogiada. Elogiar. Sorrir. Fazer os outros sorrir. Piadas. Novas experiências. Passeios à beira-mar. Encontrar instagrams/youtubers/blogues esplêndidos. Fouettes com muitas voltas. O primeiro mergulho do verão. Dormir sob um céu estrelado. Velas. Reflexões. Sorrisos  verdadeiros. Acordar bem disposta. Gordices. Mimos. Conseguir. Opinar. Mega sessão de festas ao Spot. Colocar perfume. Escrever. Ser recompensada. Presentes inesperados. Vestidos.


VIAGENS | 10 Sítios Para Visitar Numa Próxima Viagem a Londres

 Ficou muito para visitar na capital inglesa e aquilo que vi nem a um milésimo das atracções londrinas chega e como acho que nunca é demais pensar no futuro (mesmo que não vá acontecer) aqui está uma lista de lugares que ficaram por visitar e pelos quais quero muito por a vista em cima, pisar o seu chão e  fotografar com todo o gosto. Este é uma publicação para a Leonor do futuro (que ainda não tem data marcada para voltar) que vai regressar à cidade maravilha e não sabe por onde começar. Leonor do futuro, aqui está uma lista de coisas de sítios onde tens que por os pézinhos! 

Fotografia da minha autoria

TRAVEL GUIDE: BOMBARRAL | Buddha Eden

Confesso que o Buddha Eden não era nada do que estava à espera. Eu achava que se tratava de um jardim com umas estatuetas de Buddhas e nada mais. Estava redondamente enganada. Considero este jardim que aparentemente está na moda como uma fusão de mistela sem roteiro e de uma exposição ao ar livre. Porquê? Porque não há somente Buddhas, há arte contemporânea e arte africana, coisas que eu não esperava mesmo ver, espalhadas pelo enorme recinto.

Apesar de tudo, as estátuas eram bonitas e é um local que transmite muita paz e está cheio de boas vibes. É um mundo completamente ao lado que prima pela inovação e que nos faz fazer um passeio de fim-de-semana diferente. Entre o som dos pássaros e o som da água a correr é impossível não fotografar tudo e não focar bem as incontáveis e bonitas estátuas levadas ao mais ínfimo pormenor. Embora os grandes lagos e tudo muito cuidado penalizo o espaço por falta de fontes de água, a existência de somente uma casa-de-banho no enormesco espaço e falta de um roteiro ou de um mapa que identificasse as esculturas e que expliquem o seu significado, de onde vêm e mais informações pertinentes. A inexistência de mapa obriga-nos a explorar o recinto sem sabermos por onde ir e sem sabermos o que estamos a observar.

O que há para ver mesmo? O exército terracota (cerca de 700 soldados pintados à mão), muitos Buddhas e miniaturas de habitações, um pórtico e algumas estátuas que relembraram a minha mãe da China, Índia e da Tailândia, a Aldeia Africana com pessoas e animais esculpidos, um anfiteatro, uma parte com arte mais moderna (está lá uma obra de Joana Vasconcelos, por exemplo) e os enormes lagos cheios de patos.

 Segundo percebi este espaço pretende ser um jardim com coisas do mundo inteiro e por isso não entendo o facto de se chamar Buddha Eden (talvez por ter começado por ser somente um espaço para Buddhas (??)). Os bilhetes são 3€ e até aos 12 anos não se paga. Considero o preço bem justo para tudo aquilo que visualizei. Há também a opção de ir num comboio (mais 3€) que passa por só alguns locais (dizem que dura trinta minutos mas na realidade dura uns quinze). Tem três paragens e quase que não há tempo para passear e fotografar pelos arredores. 

Apesar de diferente e bonito contém muitas falhas mas é um local com potencial apesar de extremamente artificial (o que já era de esperar). Fica na Quinta dos Loridos no Bombarral e apesar de tudo, vale a pena para uma saída fora do comum.




Esta mochila foi a minha compra preferida no saldos. Arranjei-a na Stradivarius a 9.99€ em vez de 29.99€!

[parece um vermelho tijolo estranho mas na verdade é bordeaux, não consegui captar a verdadeira cor da mochila!]

Crescimento

Quando eu comecei a escrever num blogue a sério, quase há dois anos, eu não fazia a menor ideia do que estava para vir. Eu tinha doze anos e muito mudou. Eu tinha a certeza absoluta que queria escrever como profissão e por isso quis desde cedo começar a praticar, porque achava que quanto mais crescesse mais o meu sentido crítico e a minha escrita evoluíam. Acho que não estava errada. Aprendi a opinar melhor, já sou muito mais fluída a escrever e os temas que abordo pouco têm a haver com o que  abordava, a isto eu chamo crescimento. Eu tinha a certeza absoluta que queria construir sobre a escrita a minha vida, hoje, já não é bem assim. Já não tenho essas certezas e assumo que ainda tenho mais dúvidas que há dois anos atrás. Escrever e gerir um blogue tornou-se num hobbie e deixou de ser uma tentativa de melhorar a minha escrita para um futuro que eu acreditava existir, a escrita que acredito que também foi crescendo tal como eu ao longo deste tempo. Tive possibilidade de contactar com pessoas excelentes, tive a oportunidade de participar em projectos fenomenais e consegui gravar todos os dias desde 1 de Junho de 2014 um pedacinho de mim num blogue. Olhar para trás e ver por aquilo que passei, as barreiras que já ultrapassei, quem eu já fui e naquilo em que acreditava é fenomenal. Ainda melhor? Discordar com opiniões passadas por se ter outro ponto de vista. Crescimento. Tive que me desenrascar muitas vezes e estive milhões de vezes para colocar um ponto final na coisa mas isso, felizmente, não aconteceu. Eu cresci e este blogue acompanhou-me e foi um porto seguro em muitos momentos. Onde estaria eu neste momento sem um blogue? Não sei, mas sei que estaria menos culta e informada e ainda incompleta. Estou imensamente grata por existirem pessoas que me lêem e que gostam, muito obrigada mesmo, de coração.


EVERYDAY | Novo Objectivo

Eu sei, já é muito tarde para resoluções de ano novo mas este ano quero impor-me a mais uma coisa. Algo mais enriquecer e que me permita conhecer mais. Este ano quero visitar pelo menos uma vez por mês um local  que me enriqueça culturalmente. Um museu, um castelo uma exposição. Já falhei em Janeiro mas vou tentar realizar este objectivo durante o resto do ano. Tenho um lista enormesca de locais a visitar no nosso país e quero muito ir a todos eles. Pode ser que se prolongue para outros anos mas em 2016 (ou no que sobra do ano) eu quero visitar  lugares riquíssimos em cultura e que preencham. Obviamente, quero escrever sobre os sítios que vou visitar! Estou aberta  sugestões de sítios!